Na semana passada, entre os dias 17 e 20 de maio, foi realizada a Feira e Fórum Hospitalar, segunda maior feira de saúde do mundo, e o ITS marcou presença.

Foi organizado o II Forum de Empreendedorismo e Startups em saúde, iniciando com o tema: “Internet das Coisas e saúde”. OITS já trata de Internet das Coisas, ou IoT (Internet of things) há alguns anos, tornando natural, a abordagem deste tema, que foi também amplamente tratado no congresso oficial da Hospitalar.

Michael Porter, em seu livro que trata de questões de saúde, afirma que os custos de saúde crescem e continuarão crescendo no mundo inteiro, e somente um amplo foco na qualidade da saúde e na busca de boa saúde vão permitir que se tenha um mercado equilibrado. O equilíbrio virá de deixarmos de tratar saúde somente na doença, e passarmos a trabalhar com foco na gestão da saúde e boa saúde. E um dos claros caminhos é com amplo uso de IoT no apoio a cada um e ao mercado de saúde.

O futuro que se trabalha é uma ruptura no eixo de ações. Hoje cada um segue sua vida sem olhar ou acompanhar suas informações clínicas até que surja uma doença, e a inovação desruptiva do mercado virá de um amplo cuidado preventivo, com monitoramento de diversos parâmetros de saúde com sensores nos acompanhando dia a dia, e nos dando indicações de ações de cuidado a cada menor sinal de mudança do se entende como ideal. Assim, o caminho será de favorecer a boa saúde e ações que evitem agravamentos de doenças. Vamos olhar e manter a boa saúde.

Toda esta evolução virá com amplo uso de IoT integrando sensores individuais e serviços de apoio que auxiliarão a manter a boa saúde.

No evento, tivemos um cenário geral desta visão de cuidarmos da saúde e levamos a quem nos acompanhou, cases brasileiros de uso destas tecnologias em saúde, enfatizando que sim, o Brasil pode e vai ser player mundial ativo nestas inovações.